|
Dedicatórias
1 2 3

Ao longo de quase 37 anos Рentre 1898 e 1935 РFernando Pessoa foi reunindo livros, revistas, jornais, recortes de imprensa e folhetos que, gradualmente, vieram integrar uma surpreendente biblioteca multilingue que abrange 8 idiomas, mais da metade em ingl̻s.
Para o progressivo crescimento dessa biblioteca foram muito importantes os prémios escolares, as compras (directas e por correspondência), as aquisições em segunda mão, as permutas, as heranças e as ofertas de volumes. Presumimos que muitos dos livros escritos em português foram oferecidos a Pessoa porque estes contêm dedicatórias. É importante frisar que as dedicatórias se encontram em livros portugueses porque Pessoa comprava mais livros em inglês e em francês do que em português. De facto, a sua biblioteca particular teria mais volumes de obras francesas do que portuguesas se a Pessoa não lhe tivessem sido oferecidas muitas das obras portuguesas existentes.
Nesta secção incluem-se as transcrições de 16 dedicatórias manuscritas por diversos autores, de Teixeira de Pascoaes (Fig. 1) a Leonardo Coimbra (Fig. 2):

Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes». Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes».
Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes».

Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra». Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra».
Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra».
de Raul Leal (Fig. 3) a António Ferro (Fig. 4):

Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal». Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal».
Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal».

Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro». Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro».
Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro».

de Mário de Sá Carneiro (Fig. 5) a Adolfo Casais Monteiro (Fig. 6):

Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro». Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro».
Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro».