Dedicatórias

Ao longo de quase 37 anos – entre 1898 e 1935 – Fernando Pessoa foi reunindo livros, revistas, jornais, recortes de imprensa e folhetos que, gradualmente, vieram integrar uma surpreendente biblioteca multilingue que abrange 8 idiomas, mais da metade em inglês.
Para o progressivo crescimento dessa biblioteca foram muito importantes os prémios escolares, as compras (directas e por correspondência), as aquisições em segunda mão, as permutas, as heranças e as ofertas de volumes. Presumimos que muitos dos livros escritos em português foram oferecidos a Pessoa porque estes contêm dedicatórias. É importante frisar que as dedicatórias se encontram em livros portugueses porque Pessoa comprava mais livros em inglês e em francês do que em português. De facto, a sua biblioteca particular teria mais volumes de obras francesas do que portuguesas se a Pessoa não lhe tivessem sido oferecidas muitas das obras portuguesas existentes.
Nesta secção incluem-se as transcrições de 16 dedicatórias manuscritas por diversos autores, de Teixeira de Pascoaes (Fig. 1) a Leonardo Coimbra (Fig. 2):

Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes». Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes».
Fig. 1. Casa Fernando Pessoa 8-643 MN. «Ao Fernando Pessôa, | meu ilustre camarada | e amigo, of[ferece] | Teixeira de Pascoaes».

Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra». Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra».
Fig. 2. CFP 1-27. «Ao Fernando Pessoa | com toda a simpatia e | afectuosa admiração ofe[rece] | L[eonardo] Coimbra».

de Raul Leal (Fig. 3) a António Ferro (Fig. 4):

Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal». Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal».
Fig. 3. CFP 1-88. «Ao meu querido Fernando Pessoa, para | o seu genio quasi divino | Raul Leal».

Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro». Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro».
Fig. 4. 9-75MN. «Ao Fernando Pessoa | com um grande | abraço que não | conseguirá, por | maior ambição, ser | do seu tamanho, | oferece | o seu | admirador de sempre | e amigo dedicado | Antonio Ferro».

de Mário de Sá Carneiro (Fig. 5) a Adolfo Casais Monteiro (Fig. 6):

Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro». Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro».
Fig. 5. CFP 8-90. «Ao seu querido amigo | Fernando Pessoa ? ao alto | espirito, ao | artista, ao | pensador | of[ferece] com | um grande | abraço em | 29 ag[osto] 1912 | Mario de Sá-Carneiro».

Com todos estes autores Pessoa confraternizou ao longo da sua vida. Destes textos preliminares destaco seis: as dedicatórias manuscritas por Pierre Hourcade e por Isaac del Vando-Villar, já que constituem dois dos poucos testemunhos de inscrições assinadas por autores de origem não portuguesa (Figs. 7 e 8);

Fig. 7. CFP 8-266. «Au grand poète | Fernando Pessoa | cet essai d'interpréta- | tion d'un poète bruyant | Avec mou plus sincère | hommage | Rémy [?] Hourcade». Fig. 7. CFP 8-266. «Au grand poète | Fernando Pessoa | cet essai d'interpréta- | tion d'un poète bruyant | Avec mou plus sincère | hommage | Rémy [?] Hourcade».
Fig. 7. CFP 8-266. «Au grand poète | Fernando Pessoa | cet essai d'interpréta- | tion d'un poète bruyant | Avec mou plus sincère | hommage | Rémy [?] Hourcade».

Fig. 8. CFP 8-661MN. «Al eminente crítico | Fernando Pessoa | con admiración y simpatia | su camarada | Isaac del Vando-Villar | Madrid 13-8-1924 | P/C | Plaza de Canovas 4 | Madrid». Fig. 8. CFP 8-661MN. «Al eminente crítico | Fernando Pessoa | con admiración y simpatia | su camarada | Isaac del Vando-Villar | Madrid 13-8-1924 | P/C | Plaza de Canovas 4 | Madrid».
Fig. 8. CFP 8-661MN. «Al eminente crítico | Fernando Pessoaresources/imagens/dedicatorias/ | con admiración y simpatia | su camarada | Isaac del Vando-Villar | Madrid 13-8-1924 | P/C | Plaza de Canovas 4 | Madrid».

as de Ponce de Leão e António Alves Martins (Figs. 9 e 10), já que são dirigidas a Pessoa, mas também ao seus heterónimos;

Fig. 9. CFP 8-629 MN. «Ao Alvaro Fernando | de Campos Pessoa, á pessoa | que pratica a literatura em todos os | campos. off[erece] | Ponce de Leão». Fig. 9. CFP 8-629 MN. «Ao Alvaro Fernando | de Campos Pessoa, á pessoa | que pratica a literatura em todos os | campos. off[erece] | Ponce de Leão».
Fig. 9. CFP 8-629 MN. «Ao Alvaro Fernando | de Campos Pessoa, á pessoa | que pratica a literatura em todos os | campos. off[erece] | Ponce de Leão».

Fig. 10. CFP 8-342. «Lisboa ? Abril de 1926 | A Fernando Pessôa, | Alvaro de Campos, | Ricardo Reis, | Francisco Caeiro, | quatro individualidades diferentes | e uma só muito verdadeira, | Fernando Pessôa, | com sincera admiração e estima | do | Antonio Alves Martins». Fig. 10. CFP 8-342. «Lisboa ? Abril de 1926 | A Fernando Pessôa, | Alvaro de Campos, | Ricardo Reis, | Francisco Caeiro, | quatro individualidades diferentes | e uma só muito verdadeira, | Fernando Pessôa, | com sincera admiração e estima | do | Antonio Alves Martins».
Fig. 10. CFP 8-342. «Lisboa – Abril de 1926 | A Fernando Pessôa, | Alvaro de Campos, | Ricardo Reis, | Francisco Caeiro, | quatro individualidades diferentes | e uma só muito verdadeira, | Fernando Pessôa, | com sincera admiração e estima | do | Antonio Alves Martins».

e a de Moitinho de Almeida, antigo patrão de Pessoa, que figura como autor do livro O Tabaco – vicio brando e util , embora este livro, segundo a recordação da meia-irmã Henriqueta Rosa Dias, tenha sido escrito, sob encomenda, pelo próprio Pessoa (Fig.11).

Fig. 11. CFP 3-77 LMR. «Ao meu prezado amigo | Fernando Pessoa | com um abraço de | C. E. Mointinho d'Almeida | Abril ? 1931 | Texto escrito pelo poeta | Fernando Pessoa a pedido do |  seu amigo Moitinho D'Almeida | para uma Palestra feita por este | no Rotary Club de Lisboa |  (Informação dada pelo poeta | a sua irmã D. Henriqueta Rosa |  Dias ? minha mãe [assinatura])». Fig. 11. CFP 3-77 LMR. «Ao meu prezado amigo | Fernando Pessoa | com um abraço de | C. E. Mointinho d'Almeida | Abril ? 1931 | Texto escrito pelo poeta | Fernando Pessoa a pedido do |  seu amigo Moitinho D'Almeida | para uma Palestra feita por este | no Rotary Club de Lisboa |  (Informação dada pelo poeta | a sua irmã D. Henriqueta Rosa |  Dias ? minha mãe [assinatura])».
Fig. 11. CFP 3-77 LMR. «Ao meu prezado amigo | Fernando Pessoa | com um abraço de | C. E. Mointinho d'Almeida | Abril ? 1931 | Texto escrito pelo poeta | Fernando Pessoa a pedido do | seu amigo Moitinho D'Almeida | para uma Palestra feita por este | no Rotary Club de Lisboa | (Informação dada pelo poeta | a sua irmã D. Henriqueta Rosa | Dias ? minha mãe [assinatura])».

Enfim, a de Carlos Queiroz (Fig. 12): a última dedicatória que se conhece, entre aquelas datadas, anterior de apenas um mês ao falecimento do poeta.

Fig. 12. CFP 8-458. «Ao | Fernando Pessoa, | Espírito Criador | em | Qualidade e Altura, | oferece de propósito | o exemplar nº 13 |dêste livro, | o amigo e admirador | Carlos Queiroz. | 31-10-935». Fig. 12. CFP 8-458. «Ao | Fernando Pessoa, | Espírito Criador | em | Qualidade e Altura, | oferece de propósito | o exemplar nº 13 |dêste livro, | o amigo e admirador | Carlos Queiroz. | 31-10-935».
Fig. 12. CFP 8-458. «Ao | Fernando Pessoa, | Espírito Criador | em | Qualidade e Altura, | oferece de propósito | o exemplar nº 13 |dêste livro, | o amigo e admirador | Carlos Queiroz. | 31-10-935».

Note-se ainda que Pessoa não é o destinatário de uma das dedicatórias (Fig. 13).

Fig. 13. CFP 8-51. «Ao João Camacho, | em louvor do q[ue] nós | dizemos quando | nos encontramos. | Antonio». Fig. 13. CFP 8-51. «Ao João Camacho, | em louvor do q[ue] nós | dizemos quando | nos encontramos. | Antonio».
Fig. 13. CFP 8-51. «Ao João Camacho, | em louvor do q[ue] nós | dizemos quando | nos encontramos. | Antonio». 1

Todas estas figuras e outras que aqui não são referidas, deixaram, nas páginas de guarda e de rosto dos livros que ofereceram a Pessoa, várias notas autógrafas, que podem ser lidas como manifestações de afectuosa admiração (Figs. 14 e 15).

Fig. 14. CFP 3-40. «Ao caro Fernando Pessoa | ? eleito do meu espírito e da mi_ | nha amizade melhor ? | oferece com um longo abraço de | sincera admiração e estima o | João de Lebre e Lima». Fig. 14. CFP 3-40. «Ao caro Fernando Pessoa | ? eleito do meu espírito e da mi_ | nha amizade melhor ? | oferece com um longo abraço de | sincera admiração e estima o | João de Lebre e Lima».
Fig. 14. CFP 3-40. «Ao caro Fernando Pessoa | ? eleito do meu espírito e da mi_ | nha amizade melhor ? | oferece com um longo abraço de | sincera admiração e estima o | João de Lebre e Lima».

Fig. 15. CFP 7-1. «Ao meu antigo discípulo e bom amigo | Fernando Pessoa | muito afectuosamente | off[erec]e | Luiz Furtado Coelho| Janeiro 1932». Fig. 15. CFP 7-1. «Ao meu antigo discípulo e bom amigo | Fernando Pessoa | muito afectuosamente | off[erec]e | Luiz Furtado Coelho| Janeiro 1932».
Fig. 15. CFP 7-1. «Ao meu antigo discípulo e bom amigo | Fernando Pessoa | muito afectuosamente | off[erec]e | Luiz Furtado Coelho| Janeiro 1932».

Fig. 16. CFP 8-133. «Ao Fernando Pessoa | ao seu grande talento | ao genial papá do "Orpheu" | de saudosa memoria | com m[ui]ta admiração | com uma inalterável | admiração offerece | o | Augusto Cunha |  27/12/930». Fig. 16. CFP 8-133. «Ao Fernando Pessoa | ao seu grande talento | ao genial papá do "Orpheu" | de saudosa memoria | com m[ui]ta admiração | com uma inalterável | admiração offerece | o | Augusto Cunha |  27/12/930».
Fig. 16. CFP 8-133. «Ao Fernando Pessoa | ao seu grande talento | ao genial papá do "Orpheu" | de saudosa memoria | com m[ui]ta admiração | com uma inalterável | admiração offerece | o | Augusto Cunha | 27/12/930».

Alguns textos são sentidos tributos a Pessoa, ao seu incontestável papel de guia e mentor cultural, de astro nascente do panorama literário duma inteira geração (Fig. 16. CFP 8-133).
Hoje em dia estas inscrições constituem uma preciosa fonte de informações de cariz biográfico e histórico porque ao desmentirem ou confirmarem datas e factos assumidos como incontroversos, ao preencherem lacunas ainda existentes, permitem completar, de maneira cada vez mais fiel, o retrato de uma das maiores figuras literárias europeias. As dedicatórias lembram que Pessoa não viveu isolado, que teve numerosos amigos e companheiros de viagem e que acompanhou de perto relevantes manifestações culturais e editoriais.

Antonio Cardiello






1Este exemplar das Canções de António Botto – existem vários na biblioteca de Pessoa – contém uma dedicatória não dirigida a Fernando Pessoa.